Minha experiência com o Zenfone 2

Há um tempo antes do lançamento no Brasil, recebi da ASUS o dispositivo Zenfone 2 para a realização de testes, até então eu utilizava o antecessor da linha, o...

Há um tempo antes do lançamento no Brasil, recebi da ASUS o dispositivo Zenfone 2 para a realização de testes, até então eu utilizava o antecessor da linha, o Zenfone 5, no meu caso a versão de 8Gb de armazenamento interno com CPU de 1,6 Ghz. Até então, o Zenfone 5 atendeu muito bem minhas necessidades de uso, com sua poderosa câmera puder ter a experiência de capturar diversas fotos e com alta qualidade, suas antenas para captura de rede também desempenharam um papel fundamental na minha vida, uma vez que onde moro a recepção de rede não é das melhores, mesmo em condições desfavoráveis, o dispositivo sempre estava recebendo o sinal de rede, coisa que deixava as pessoas intrigadas até, pois, enquanto eu tinha sinal de rede em meu dispositivo, muitas outras pessoas, logo alí bem ao meu lado, se quer recebiam um mínimo sinal de rede. Um ponto que muito se discute sobre o Zenfone 5 é a questão da autonomia de bateria, particularmente eu posso dizer que jamais me decepcionei frente à isso, a autonomia que alcançava em meu Zenfone 5 girava sempre em torno de 16 à 20hs com tempo de uso de tela de aproximadas 5 horas, e se está pensando que eu conseguia está autonomia deixando o dispositivo com praticamente todas suas funcionalidades desativadas, é aí que se engana. Enquanto utilizei o Zenfone 5, eu sempre mantinha algumas funções tempo todo ligadas, por exemplo, o Wifi, o Bluetooth (Sync com meu carro), toque de chamadas em volume mediano com modo vibratório ativado, e o controle de brilho sempre em ¼ do brilho total. As únicas particularidades das quais eu fazia uso para alcançar tal autonomia, era o fato de eu haver desativado alguns apps nativos do dispositivo, como os apps da google (menos o Play Games, Play Store, Gmail, YouTube, Drive e Maps), e também apps como What’s Next e Do It Later (pelo menos à meu uso, tais apps não exerciam serventia). Eu ainda utilizava apenas 1 app externo para controle do uso de dados em segundo plano, este é o Grennify (inclusive recomendo e muito, mesmo que não se tenha root, como era meu caso), por meio dele eu hibernava todos processos que deveriam se manter em segundo plano em meu dispositivo. Para finalizar a lista de particularidades frente minha autonomia de uso, vou citar agora as configurações nativas do aparelho que eu mantinha desativadas, entre elas a configuração para uso com Flip Cover, o led de notificações, o giro automático de tela, localização e sincronização (ambos eu ativava só quando necessário) e concluindo a lista parece meio irônico, mas, eu não ativava nunca o modo de economia de energia em meu dispositivo. Enfim a minha experiência com o Zenfone 5 foi incrível, realmente não tenho do que reclamar. Agora vamos ao que realmente interessa e creio eu ser a sua maior curiosidade, minha experiência com o Zenfone 2. Diferente do Zenfone 5, algumas coisas mudaram nesse tempo de experiência que estou passando com o Zenfone 2. Ressalto que o dispositivo que recebi da ASUS segue as mesmas especificações técnicas, já citadas acima nesta matéria, escolhi dividir por tópicos o resumo sobre minha experiência com o Zenfone 2, confira abaixo:

  • Design

Bem, sobre o design do Zenfone 2 não há muito o que falar, logo que o ví pela primeira vez, considerei seu acabamento muito bem produzido e a qualidade do material utilizado é algo muito visível no dispositivo. Embora o Zenfone 2 possua uma tela de 5,5 polegadas FULL HD, devido a redução do tamanho das bordas do dispositivo, o mesmo apresenta um tamanho bastante semelhante com seu antecessor, que possuí apenas 5 polegas de tela, o Zenfone 5. Um ponto que bastante se comenta, é a mudança da posição dos botões físicos presentes no Zenfone 2 em relação a posição que se encontram no seu antecessor, Zenfone 5, a mudança dos botões de volume, penso eu, que torna muito mais prático a usabilidade, já o acabamento implementado a estes botões, é todo em aço escovado e passa ao aparelho uma sensação de elegância sem igual. Quando o assunto é o botão Power/Off, a ASUS escolheu transferir este da lateral em sua versão anterior, para a parte de cima do dispositivo, isso ao meu ver, dificulta uma pouco o uso do botão, mas, logo abaixo no tópico funcionalidades, você irá conferir um aspecto que a ASUS acrescentou ao Zenfone 2, que definitivamente dispensa o uso deste botão. A forma com a qual a ASUS enquadrou a câmera, os leds do flash e o botão de controle de volume na parte traseira do dispositivo, simplesmente ficou fantástica, e o design curvo implementado a parte traseira do mesmo, passa ao usuário a sensação de uma pegada firme e sem riscos de que o dispositivo possa escorregar da mão do usuário à qualquer momento. Outro detalhe que a ASUS implementou e eu particularmente adorei, foi espelhar os botões Finalizando minha experiência frente o design do Zenfone 2, cito que a precisão milimétrica com a qual a ASUS escolheu perfurar as saídas de áudio do alto falante presente na parte traseira do dispositivo, fizeram toda diferença para a melhoria da qualidade sonora aliada a tecnologia Sonic Master, em relação ao antecessor Zenfone 5.

  • Desempenho Geral/Gráfico

Quando o assunto é desempenho, bom o que posso dizer é que o Zenfone 2 não me decepciona em nada, o multitarefas do dispositivo trabalha de maneira muito eficaz, o gerenciamento de RAM dele é algo que também é realizado de forma bastante inteligente, o que me garante uma ótima fluidez na execução de aplicativos, entre demais operações. A qualidade gráfica do Zenfone 2 é algo que impressiona, e muito, o desempenho em jogos é incrível, a visibilidade com a qual o dispositivo se apresenta, mesmo em meio a presença de luz forte do sol é algo que faz toda diferença na hora de utilizar o mesmo em tal situação. A estabilidade de conexão com as redes é outro ponto que me agradou e muito, a forma com a qual as conexões 2G/3G/4G se estabilizam enquanto utilizadas, é impressionante, em vários momentos pessoas ao meu lado estavam sem a recepção de tais sinais, já eu, bom estava com a recepção em nível ótimo/excelente frente as mesmas redes presentes. Enfim, pelos meus testes pude concluir que apenas uma palavra defini o desempenho deste dispositivo, e está é: impressionante.

Confira abaixo alguns screenshots referentes à isso:

  • Bateria

Um ponto que muito se questiona é sobre a autonomia da bateria do Zenfone 2, pelos testes que realizei, o mesmo me atendeu frente à meu uso, com muita flexibilidade e com uma eficiência excelente, o tempo alcançado de tela varia medianamente entre 4 – 6 horas, com duração máxima de bateria de até aproximadamente 23 – 1d e 2 horas, os modos de economia de energia presentes no dispositivo são bastante inteligentes e me atendem de forma bastante prática e dinâmica. A alteração inteligente dos modos normal/ultra econômico me garantem uma maior economia de bateria nos momentos em que meu dispositivo encontra-se em “Stand By”, por conta disso, consigo ganhar em alguns dias de uso, até 3 – 4 horas a mais de duração da bateria. Se pararmos para levar em consideração o poder de fogo presente no dispositivo, é fato que o mesmo deve apresentar um consumo de bateria bastante mediano frente aos demais tops de linha do mercado, uma vez que para alimentar uma CPU de 2,3Ghz de frequência, trabalhando em dual channel com 4Gb de RAM e integrado a uma placa gráfica PowerVR G6430 o gasto de energia pode ser bastante elevado, influenciando diretamente na autonomia do mesmo. Deixo em ressalva que, tal tempo de tela e tal autonomia que alcanço e citei na matéria, ocorre com o dispositivo executando as seguintes configurações:

– Bluetooth ligado (Sync com meu carro) por aproximadamente 2 horas durante o dia
– Auto Sync por aproximadamente 3 horas durante o dia todo

– Wifi por aproximadamente 15 horas do dia todo

– 2G/3G/4G por aproximadamente 5 horas do dia todo

– Tela com tempo de desligamento de 15 segundos

– Economia de Energia configurado para ativar no período entre às 19:30 – 08:30 horas

– Execução de Músicas (via streaming) por aproximadamente 3 – 4 horas do dia

– Regulagem de brilho em modo automático

– Led de notificações desligado

– Modo CAPA ASUS desativado

– Splendid em modo Balanceado

– Apps como What’s Next, Do It Later, Hangouts em modo desativado

– Localização desativada

– Rotação de tela desativada (ligo apenas quando necessário)

– Execução de jogos por aproximadamente 2h 30 minutos do dia todo

– Notificações “LOLLIPOP” desativadas

OBS: Ainda com os 4% de bateria que constam no screenshot acima, eu obtive mais 37 minutos de tela.

Considerações Finais

O Zenfone 2 não me decepcionou frente a nenhum aspecto, atende todos meus requisitos de uso diário com bastante folga, dando minha opinião final, caso esteja em dúvidas se adquirir ou não um Zenfone 2, particularmente digo para adquirir, e digo mais, faça isso sem medo. Creio que assim como no meu caso, o Zenfone 2 irá lhe surpreender com o poder de fogo que ele possuí.

Caso tenha alguma dúvida que não esteja citada no decorrer da matéria, deixe nos comentários abaixo, analisarei e logo respondo sua duvida.

P.S: Esta experiência foi realizado por Maike Batista (GOKU) – Redator Chefe da equipe ZLB.

Categorias
Opinião ZLBZenfone 2

Felipe Almeida, 19, Web Designer e cursando ciências da computação. Apaixonado por tecnologia e amante do mundo ASUS. Sempre buscando ajudar as pessoas e aprendendo com todos! :D

Achou legal? Veja mais..